Os grandes campeões da 1ª Copa Terra dos Monólitos em Quixadá

0
230

Texto e Fotos – Junior Samurai

A 1ª Copa Terra dos Monólitos de Jiu-Jitsu rolou nesse domingo, 29 de janeiro, em Quixadá, precisamente no Ginásio da Faculdade Católica Rainha do Sertão.

No total, foram mais de 250 atletas inscritos, um recorde para uma competição no interior do estado, tanto que o espaço ficou pequeno para tanta gente.

“Não esperávamos um número tão grande de atletas, foi uma surpresa, mas serve de lição, vamos fazer um evento ainda maior. A tendência é o número crescer a cada edição”, – revelou Edson, proprietário da Farmacia Menino Jesus, um dos apoiadores do evento.

A competição fez a festa dos fãs do bom Jiu-Jitsu. Nos combates não faltou emoção no caldeirão do Sertão Central, de desconhecidos a astros do Jiu-Jitsu cearense, o bichou pegou nas áreas de luta.

Na faixa-preta, Gilson Nunes Neném foi o grande nome, o atleta da Evolution usou seu temido triângulo para despachar Pedro Raposo na semifinal e depois venceu na final com o mesmo golpe o endiabrado Lucca França (Gracie Barra), que antes finalizou Carlos Lucena (SAS-Quixadá) com com uma americana no pé.

Outros faixa-pretas que tiveram motivo para se orgulhar foram: Rafael Kong (Evolution) que superou dois oponentes e levou a pesadissimo, além de Godofredo Claudio (MG) que levou a melhor sobre Alex Chaves (Brasa) na final dos meio-pesados.

Na faixa-marrom, no peso até 76 kg, Wesley Souza e Felipe Demolidor fizeram a final. Deu Wesley (Gracie Barra), com um mata-leão. “Que foguete grande, o cara é muito técnico, muito bom, quase bati com aquela chave de pé no começo, mas ele afroxou, deu para segurar e acabei saindo campeão”, disse Wesley. Na semifinal, ele ainda precisou finalizar  Gilson Domingos com uma chave de pé . Já Demolidor teve trabalho com o duro Leandro Silva, e depois de tomar um triângulo e uma americana no pé, deu o troco finalizando com um leg-lock.

Ainda na marrom, George Guerra e Danilo do Carmo fecharam a categoria até 88 kg para a academia Evolution. Os dois optaram por não lutar a final, e Guerra ficou com o título, enquanto que na divisão acima de 88 kg, Sandro Gomes e Gilberto Costa ambos da Evolution, também chegaram a final e dividiram o pódio.

Na faixa-roxa, o peso acima de 88 kg teve como dono Rômulo Leandro (DBK), que dominou a categoria, batendo três adversários, inclusive o forte Iranildo Gigante (MG-Pepey) na finalissima. Na divisão até 88 kg, Rodolfo Teófilo (SAS-Caio Magalhães) despachou Gil Salgueiro na semifinal e mandou um arco e flecha para cima do senadorense Alison Costa na final, ficando com a condecoração dourada.

Entre os leves, o trio da SAS dominou. No afunilamento final, eles decidiram a distribuição das medalhas:Thyago Frota ficou com o ouro, Robson Sá com a prata e Sergio Cardoso com o bronze. Na pluma, deu Robson de Oliveira (GB Nocaute), o serelepe foi rápido no gatilho e finalizou Gilberto Barros com um armlock.

Na faixa-azul adulto, Yan Lucas Pica-Pau se aventurou entre os adultos da categoria até 76 kg e não conseguiu vencer o desgaste do calor quixadaense, desistindo do duelo contra Anderson Soneca (Evolution). Soneca acabaria em terceiro lugar, quem levou a categoria até 74 kg foi Marlus Salgado, que bateu Thiago Silva na final.

Outros destaques da graduação foram o campeão até 64 kg Jonas Freitas (Nova União), que sempre se da bem entre os mais leves, e Armando Correia que teve uma atuação de gala  superando duas feras da DBK, os durissimos Eduardo Araujo e Jonas Freitas. Já o local Ernilson Santos (SAS-Quixadá) venceu o forte Rafael Vasconcelos (DBK) por uma vantagem na final da divisão acima de 88 kg.

Na faixa-branca, Jocélio Nenes e Glairton Junior fecharam a categoria até 88 kg para a SAS-Quixeramobim, Cândido Alves foi o melhor da até 76 kg, e Rauvine Alencar (Brasa) abiscoitou a medalha de ouro da até 64 kg e Gabriel Rocha (Evolution) subiu no lugar mais alto do pódio da até 76 kg. Já na acima de 88 kg, deu Ismael Rodrigues (SAS-Quixadá) que venceu Romário Souza (SAS-Quixeramobim) na final.

No juvenil o Jiu-Jitsu foi de adulto, com Rudson Deyves (Brasa) faturando a categoria acima de 74 kg, ao vencer Guilherme França (Gracie Barra), e Marcelo Marques (MG-Black Belt) que deu show na até 64 kg, além de Alex Ramon e Gean Magão que fecharam a categoria até 74 kg para a Evolution, todos na azul.

Ainda ente os adolecentes, mas na faixa-branca, Romário Vieira (Brasa) venceu até 74 kg, Antonio Tavares (evolution) levou a acima de 74 kg e Caio Caetano (GB Nocaute) cumpriu o que disse e finalizou geral na até 64 kg.

Entre os destaques da infanto-juvenil, a fera da MG-leandro Silva Lucas Silva venceu na até 53 kg. Na acima de 60 kg, o grande campeão foi Gabriel Victor (SAS-Quixadá), João Victor (Evolution) levou a melhor na até 60 kg, enquanto que na até 52 kg, Gabriel Souza (GB Nocaute) garantiu o ouro, seguido por Luis Fernando (MG-Black Belt). Diego de Souza (Gracie Barra) ficou em primeiro na até 42 kg, seguido por Ivan Maia (MG-Black Belt).


O único absoluto da competição foi no feminino faixa-azul, e a condecoração dourada foi para Keline Albuquerque (Brasa), que deu um show de superação e técnica, vencendo Ana Talita (BLEC) por 7 a 6. A aluna de Adão Almeida também venceu a categoria até 56 kg.

Também mandaram bem na cidade da pedra da galinha choca, Brenda Gracie (Brasa) na até 53 kg e Naiana Vasconcelos (DBK) na até 74 kg, as duas na graduação celeste , e Lycia Fonseca (Brasa) que foi a melhor da faixa-roxa.


LEAVE A REPLY

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.