Mão de vaca decisiva e mais 4 combates que foram destaques na 3ª Copa Arte Suave

0
331

Texto – Junior Samurai
Fotos – Paulo Sousa

a 3ª Copa Arte Suave agitou a Faculdade Ateneu no último dia 21 de julho. Com a presença de grandes astros do Jiu-Jitsu e lutas de tirar o fôlego, o evento provou mais uma vez o motivo de ser tão celebrado pela comunidade do Jiu-Jitsu.

Ponto alto do evento, as finais foram a cereja do bolo para quem acompanhou o torneio, e nós do Meiaguarda separamos nossos cinco momentos preferidos da competição. Confira conosco e deixe sua opinião nos comentários!

Final Preta Pesadíssimo – Giovanni Silva x Alysson Bruno

Atual melhor faixa-preta master da temporada, Giovanni Silva encarou e mandou bem na divisão adulto pela III Copa Arte Suave. O evento aconteceu no último sábado na Faculdade Ateneu e o representante da GC-Pepey impôs seu jogo e finalizou com uma mão de vaca para ficar com o ouro pesadíssimo.

Final Marrom Super-pesado – Davi Carlos x Joião Victor

Para ficar com o topo do pódio da categoria super-pesado, Davi Carlos teve de enfrentar ninguém menos que João Victor Machado, craque da Gautama Dojo e um dos principais campeões do Ranking MEIAGUARDA.

Para vencer, Davi caprichou na guarda, não deixou João se mexer por cima e anulou o jogo forte do competidor,para depois encerrar o confere com um armlock.

Final Absoluto Roxa – Gabriel Fraga x Matheus Costa

No absoluto roxa, Gabriel Fraga e Matheus Costa fizeram um tira-teima arrepiante no derradeiro combate da divisão..Dessa vez, quem levou a melhor foi Gabriel atleta da GFTeam.

Final Roxa Meio-pesado Master – Jailson Xavier x Adriano Braga

Ainda na faixa-roxa, só que pela classe master, se enfrentaram Jailson Xavier e Adriano Braga na final do meio-pesado. O duelo não terminou em finalização, mas Jailson conseguiu convencer o árbitro que ele merecia vencer, após várias tentativas de passagem de guarda.

Final Azul Leve – Felipe Carlos x Edu Café

O endiabrado Xepa investiu desde o inicio do combate por jogar com a guarda aberta, confiando num movimento de raspagem. Depois de algumas tentativas, os dois subiram foi aí que Edu tentou catar a perna para derrubar, mas não conseguiu dar o bote e quando retornou tomou um de ashi-barai como troco. Com o placar aberto, Felipe partiu para a passagem de guarda e chegou lá nos segundo finais cravando o placar final da peleja, 5 a 0.

 

 

LEAVE A REPLY

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.