Em noite marcada por corte inusitado, ‘Korea’ conquista título mosca no Taura 10

0
11

Fotos: Gaspar Gaúcho/Taura MMA

Bruno ‘Korea’ é o novo campeão peso-mosca (57 kg) do Taura MMA. O brasiliense radicado no Rio de Janeiro teve uma atuação dominante sobre o então campeão, Felipe Gheno, finalizando o combate principal da noite no terceiro round.

‘Korea’ começou o duelo chutando bastante a perna de Felipe, a fim de minar a movimentação de boxer do rival. Usando seu diversificado arsenal de chutes, ainda carimbou o abdômen e o rosto do campeão, vencendo o assalto inicial.

No round seguinte, Gheno mostrou senso de urgência e ‘entrou’ mais na luta, arriscando o combate na curta distância. A mudança de postura, porém, complicou ainda mais a situação do gaúcho, que foi quedado pelo ex-lutador do UFC. A receita se repetiu no terceiro round, e ‘Korea’ encerrou o duelo com um triângulo de mão, conquistando a sétima finalização de sua carreira.

A luta coprincipal do Taura 10 terminou em um anticlímax: ao ser derrubado por Ary Farias logo nos sofreu um corte profundo na orelha, em uma inusitada e rara situação. Logo que notou o acontecido, o árbitro Fernando Portella interrompeu o combate e decretou o triunfo do brasileiro, que garantiu o título interino dos galos. Agora, as atenções se voltam para um futuro confronto contra o campeão linear, Douglas ‘He-Man’.

Canadense surpreende Serginho

O nome mais famoso do card, Serginho Moraes, foi surpreendido pelo jogo justo de Jared Revel e estreou com derrota no Taura. O ‘Orgulho da Cohab’ foi melhor no primeiro round, mas não conseguiu espaço para suas conhecidas finalizações. O segundo assalto começou com Revel incomodando o brasileiro com diretos. Mais cansado, Serginho tentou a queda e acabou cedendo a posição, sendo dominado e quase finalizado – o que seria inédito em sua carreira.

Estratégico e orientado por seus córneres, Moraes rodou bastante no octógono no último assalto, a fim de se recuperar fisicamente. No entanto, exaurido após tentar uma queda sem sucesso, acabou caindo por baixo do canadense, que aproveitou a melhor forma física e a faixa-preta de jiu-jitsu para passar a guarda e, depois, encaixar um armlock impedido apenas pelo soar do gongo. ‘Rebel’ ganhou por decisão unânime (triplo 29-27) e disse estar pronto para disputar o cinturão peso-médio (84 kg) do Taura, atualmente vago.

Abrindo o card principal, Renê ‘Soldado’ retornou à coluna das vitórias ao finalizar Wendell ‘Negão’. O ex-UFC começou minando a base de Renê com chutes baixos, mas pouco a pouco o pernambucano ganhou terreno no combate. Com um direto, derrubou Wendell e partiu para a finalização. O veterano até resistiu, conseguiu levantar, mas caiu na guilhotina de ‘Soldado’ e foi obrigado a bater em desistência.

Card preliminar ‘acelerado’

Na primeira luta do show, Tiago Souza (5-2) precisou de pouco mais de um round para derrotar Pedro Finger (6-8). Tanto na primeira quanto na segunda partes do duelo, Souza usou o ground and pound para maltratar o ‘Senhor Taura’ – apelido dado a Finger por ele ser o atleta com maior número de lutas na organização. Em um desses momentos, o árbitro Fernando Portella interrompeu o duelo para preservar a saúde de Pedro.

Thaiane Souza e Simoni Santos seguraram a responsabilidade de fazer a única luta feminina do card, depois da retirada do duelo entre Bruna Vargas – que contraiu Covid-19 – e Maria Laura Alves. E não decepcionaram: elas fizeram um confronto acelerado desde o primeiro segundo, que terminou logo a 1 minuto do round inicial, quando Thaiane, a ‘Pancadão’, encaixou um armlock.

O terceiro combate da noite seguiu o ritmo imposto por Thaiane e Simoni. Dênis ‘Alagoas’ precisou de apenas 39 segundos para garantir sua vitória, graças a um gancho de canhota no abdômen de Kauê Rodrigues, que ‘dobrou’ e virou alvo fácil do ground and pound do rival.

Os juízes laterais definiram um resultado pela primeira vez somente na quarta luta, entre Andrey ‘Mineiro’ e Thiago ‘Siriguela’. O baiano até começou melhor, em um primeiro round com muito jogo de grade e tentativas de queda, mas a isometria dos minutos iniciais pareceu tê-lo cansado, e Andrey cresceu nos dois assaltos finais, assegurando o triunfo nas papeletas dos juízes.

Nilton ‘Gavião’ e Manoel ‘Maranhão’ fizeram um duelo bastante equilibrado, sobretudo nos dois primeiros rounds. Pouco a pouco, porém, o primeiro foi abrundo caminho para o nocaute com chutes no abdômen que preocuparam o nordestino. Os golpes diversificados abriram a guarda do rival, Nilton derrubou Maranhão com um jab de encontro e, no chão, apenas liquidou a fatura.

Confira os resultados oficiais do Taura MMA 10:

Título mosca | Bruno ‘Korea’ Mesquita venceu Felipe Gheno por finalização (triângulo de mão) a 2min12 do terceiro round
Título interino galo | Ary Farias venceu Johnny Campbell por nocaute técnico (interrupção do juiz) a 25s do primeiro round
Médio | Jared Revel venceu Serginho Moraes por decisão unânime (triplo 29-27)
Médio | Renê ‘Soldado’ Pessoa venceu Wendell ‘Negão’ Oliveira por finalização (guilhotina) a 4min42 do primeiro round
Galo | Nilton ‘Gavião’ venceu Manoel ‘Maranhão’ dos Santos por nocaute a 1min13 do terceiro round
Leve | Andrey ‘Mineiro’ Augusto venceu Thiago ‘Siriguela’ por decisão unânime dos juízes
Leve | Denis ‘Alagoas’ Silva venceu Kauê Rodrigues por nocaute técnico a 39s do primeiro round
Palha | Thaiane Souza venceu Simoni Santos por finalização (armlock) a 1min do primeiro round
Pena | Tiago Souza venceu Pedro Finger por nocaute técnico a 3min47s do segundo round

SHARE
Previous articleCom lutas no SporTV e no Combate, Taura 10 tem cinturões em jogo hoje
Jornalista colaborador da Revista Graciemag, assessor de imprensa do Bitetti FC, editor do site Meiaguarda, e apresentador do Programa Arena Meiaguarda da TV Metrópole.

LEAVE A REPLY

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.