Aline Khyra e a vitória de virada no Ranking MEIAGUARDA:”Foi dificil, mas consegui”

0
8

Texto – Junior Samurai
Fotos – Boas Meninas e arquivo pessoal da atleta

O ano de 2019 foi especial para Aline Jhyra. Depois de liderar o Ranking MEIAGUARDA do inicio até quase a metade do ano, ela perdeu a liderança e chegou até a cair para o quarto lugar na classificação. Porém, como ela aprendeu na arte suave, “Mantenha a calma e não desista”, a lutadora se recuperou, deu um sprint na reta final e conquistou o título de melhor faixa-azul.”Pra mim foi incrível a sensação de dever cumprido. Fiquei muito feliz em saber que no final de tudo eu tinha conseguido apesar de todas as dificuldades, apesar de ter que me desdobrar e conciliar trabalhar fora de casa, fazer meu papel de dona de casa e ainda ser atleta. Foi difícil foi mas consegui e ninguém pode tirar isso de mim”, disse.

“Desde a faixa-branca sempre tive o desejo de ganhar o Ranking Meiaguarda, não só pra provar pra mim que eu conseguiria e pra dar orgulho a minha família e a meus professores @Junior87oliveira e equipe Zenith (que estiveram comigo no começo de tudo) e ao @jackdantotsu aos @discipulosnotatame e a @ivbcc (que estão comigo hoje, mas principalmente pra mostrar pra muitas pessoas que um dia desacreditaram que eu seria capaz, que eu consegui, que eu fui lá corri atrás do meu objetivo e consegui. E também pra mostrar para outras pessoas que acham que não podem algo que elas são capazes sim, de conquistar coisas incríveis. Basta ser persistente e ter Deus à frente de tudo e nunca desistir quando as coisas parecerem difíceis, por que assim como uma situação Boa não dura para sempre, uma ruim também não. Então seja persistente e sempre sempre coloque Deus á frente de tudo que você for fazer que tudo dará certo, pode acreditar”, completou a representante do Projeto social Discípulos, que enalteceu o concorrido prêmio.

“O Ranking MEIAGUARDA traz reconhecimento, o que já é muito pra conseguir patrocínio”.

As recomendações por medidas de isolamento social da Organização Mundial de Saúde (OMS) e dos governos estaduais e municipais obrigaram uma alteração na vida de todos.
Ficar em casa virou rotina. Porém, Aline segue sua rotina pois o seu trabalho não parou e ela continua “Vejo a pandemia como uma forma das pessoas lembrarem que Deus existe, porque a grande maioria só lembra dele nas horas difíceis”, falou.

“Meus planos para o Jiu-Jitsu quando essa fase passar é voltar a treinar forte, aprender cada vez mais pra poder voltar as competições afiada. Já que infelizmente não tenho mantido os treinos por conta do cansaço do trabalho. Chego em casa meu destino é tomar banho, comer algo, ficar um pouco com os filhos e esposo, depois descansar para o dia seguinte”, encerrou a aluna de Jack Dantotsu.

“Quero agradecer a Deus pois sem ele nada podemos, a meu esposo e filhos pelo o apoio e torcida de sempre. Aos professores Júnior Oliveira e a equipe Zenith por ter estado comigo no início da minha caminhada no Jiu-Jitsu e esteve comigo também na conquista do Ranking. Ao professor @Jackdantotsu e sua esposa e aos Discípulos no tatame e a igreja vale de benção no conjunto Ceará que me receberam de braços abertos e que estão comigo hoje e me ajudaram tbm a conquistar o Ranking Meia Guarda. É por último mas não menos importante ao Ranking Meia Guarda por todo reconhecimento aos atletas que assim como buscam seu lugar ao sol”.

LEAVE A REPLY

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.